Cartão de Crédito Estourado? Quer Passar o Final de Ano Tranquilo? - 12.12.16

Nesta época de Festas de Final de Ano, a tentação em ir além no cartão de crédito é quase irresistível, mas sempre é importante lembrar o quanto isso é desgastante e prejudicial para nossa saúde. Afinal, depois dos gastos maiores do que o nosso bolso, serão horas de sono perdidas!

Mas, sempre há uma saída! E é esta saída que a advogada Josiane Borba irá nos apresentar. Pós-Graduada em Direito Tributário e Pós-Graduanda em Direito Penal e Processo Penal pela Verbo Jurídico,  ela atua nas áreas trabalhista, tributária, empresarial, bancária, consumidor, contratual, imobiliária e de família.  A seguir, ela nos explicará como lidar quando estamos com nossos limites estourados no cartão de crédito, um grande problema do brasileiro em geral, e para os idosos, uma situação mais comum do que se imagina, visto que a administração financeira costuma ser uma das questões críticas no envelhecimento, prejudicando a tranquilidade, o bem-estar  e a qualidade que deveria permear esta fase da vida.

“ Atualmente, a carga de juros cobrada nos cartões de crédito ultrapassa a casa dos 400% ao ano! Isso é extremamente abusivo. Sendo assim, se você está pagando o valor mínimo da sua fatura do cartão de crédito já há alguns meses, e não consegue quitar a dívida, é necessário adotar algumas medidas:

Parar imediatamente de efetuar compras com o cartão de crédito;

Não fazer parcelamento de faturas, tão pouco empréstimos com juros menores, ou ainda usar o limite do cheque especial. Lembre-se, uma dívida deve ser paga com a renda que se ganha e não com novos empréstimos;

Propor uma negociação ao banco administrador do cartão dentro daquilo que realmente cabe no seu orçamento. Caso a sua proposta não seja aceita, você tem a opção de pedir a revisão de sua dívida junto ao Poder Judiciário. Pois, por meio de uma ação judicial, é possível vedar a cobrança de vários encargos cobrados ilegalmente e ainda, enquanto discute sua dívida, tem a possibilidade de tirar seu nome de restrição.

A ação revisional de cartão de crédito consiste na revisão dos juros, taxas e tarifas praticadas pela administradora de cartões, que geralmente é representada por um banco.   Enquanto sua dívida é revisada, pode ser solicitada ao judiciário uma medida liminar, autorizando que se faça um depósito judicial com base na sua renda demonstrando ao juiz a boa fé do consumidor.

Desta forma o consumidor deixa claro que deseja pagar sua dívida, mas que não concorda com os valores e/ou propostas de acordo oferecidas pela administradora de cartões.

Como limpar meu nome?

Também é papel da ação revisional buscar a retirada das restrições que recaem sobre o seu nome. Ou seja, em uma única ação judicial você faz a revisão da sua dívida e busca a retirada da restrição do seu nome.

Se você, atualmente, se encontra em uma situação de desvantagem ou sentindo-se lesado pelos altos juros cobrados nas faturas de cartão de crédito, não tenha dúvidas em procurar um advogado para lhe auxiliar nesta questão. E lembre-se sempre, os idosos possuem tramitação preferencial nos processos em que são parte! ”

 

Esperamos que você tenha gostado deste artigo! Mande seu comentário ou sugestão para próximos assuntos para nosso email falecom@ohanaconciergerie.com.br